Relatório de Aplicação dos Padrões da Comunidade, primeiro trimestre de 2021

Por Guy Rosen, vice-presidente de Integridade

Adicionalmente ao Relatório de Aplicação dos Padrões da Comunidade, neste trimestre também estamos compartilhando:

Estamos publicando hoje o nosso Relatório de Aplicação dos Padrões da Comunidade referente ao primeiro trimestre de 2021. Este relatório fornece métricas sobre como aplicamos nossas políticas entre os meses de janeiro e março, incluindo dados sobre 12 políticas no Facebook e 10 políticas no Instagram.

O novo Centro de Transparência é um destino único para nossos esforços em integridade e transparência. Ele inclui informações sobre: 

Continuaremos a adicionar mais informações e construir o Centro de Transparência à medida que nossos esforços em integridade continuam a evoluir.

Ano passado, nos comprometemos a passar por uma auditoria independente para validar se nossas métricas são mensuradas e reportadas corretamente. Selecionamos a EY para conduzir essa avaliação e estamos ansiosos para trabalhar com eles.

Destaques do Relatório de Aplicação dos Padrões da Comunidade

A prevalência é uma das métricas mais úteis para entender com que frequência as pessoas veem conteúdo nocivo em nossa plataforma, portanto, neste relatório, estamos expandindo as métricas de prevalência no Instagram para incluir nudez adulta e violência e conteúdo explícito.

No primeiro trimestre de 2021, a prevalência de nudez adulta no Facebook e no Instagram foi de 0,03-0,04%. A prevalência de violência e conteúdo explícito foi de 0,01-0,02% no Instagram. No Facebook foi de 0,03-0,04% ante 0,05% no último trimestre. Estamos trabalhando para compartilhar mais dados e corresponder às métricas que compartilhamos no Facebook e no Instagram. É por isso que estamos liberando esses números de prevalência pela primeira vez e continuaremos a compartilhá-los a cada trimestre para acompanhar nosso progresso.

Progresso em Discurso de ódio 

A prevalência do discurso de ódio no Facebook continua diminuindo. No primeiro trimestre, foi de 0,05-0,06%, ou 5 a 6 visualizações a cada 10 mil.

Avaliamos a eficácia de nossa aplicação de medidas tentando manter a prevalência de discurso de ódio em nossa plataforma o mais baixo possível, ao mesmo tempo em que minimizamos erros sobre conteúdo que removemos. Essa melhoria na prevalência no Facebook se deve às mudanças que fizemos para reduzir o conteúdo problemático no Feed de Notícias.

Avanços em tecnologias de IA nos permitiram remover mais discurso de ódio do Facebook, ao longo do tempo, e encontrar mais dele antes que os usuários os denunciem a nós. Quando começamos a reportar nossas métricas sobre discurso de ódio, no quarto trimestre de 2017, nossa taxa de detecção proativa era de 23,6%. Isso significa que, do discurso de ódio que removemos, 23,6% dele foi encontrado antes de um usuário denunciá-lo. A maioria dos conteúdos restantes foi removida depois que um usuário o denunciou. Hoje, detectamos proativamente cerca de 97% do conteúdo de discurso de ódio que removemos.

Tendências recentes

Além de novas métricas e melhorias contínuas em prevalência, vimos números estáveis em conteúdo em que agimos em muitas áreas problemáticas. 

No Facebook, no primeiro trimestre, agimos em:

  • 8,8 milhões de peças de conteúdo de bullying e assédio, ante 6,3 milhões no quarto trimestre de 2020, devido em parte a melhorias em nossa tecnologia de detecção proativa 
  • 9,8 milhões de peças de conteúdo de ódio organizado, ante 6,4 milhões no quarto trimestre de 2020
  • 25,2 milhões de peças de conteúdo de discurso de ódio, em comparação com 26,9 milhões no quarto trimestre de 2020

No Instagram, no primeiro trimestre, agimos em:

  • 5,5 milhões de peças de conteúdo de bullying e assédio, ante 5 milhões no quarto trimestre de 2020, devido em parte a melhorias em nossa tecnologia de detecção proativa
  • 324.500 de peças de conteúdos de ódio organizado, ante 308 mil no quarto trimestre de 2020
  • 6,3 milhões de peças de conteúdo de discurso de ódio, em comparação com 6,6 milhões no quarto trimestre de 2020

Combatendo a desinformação e conteúdo nocivo sobre COVID-19

O COVID-19 continua sendo um grande problema de saúde pública e temos o compromisso de ajudar as pessoas a obter informações confiáveis, incluindo informações sobre vacinas. Desde o início da pandemia até abril deste ano, removemos mais de 18 milhões de peças de conteúdo do Facebook e Instagram em todo o mundo por violar nossas políticas de desinformação e danos relacionados ao COVID-19. Também estamos trabalhando para aumentar a aceitação da vacina e combater a desinformação sobre ela.



Usamos cookies para ajudar a personalizar conteúdo, mensurar anúncios e fornecer uma experiência mais segura. Clicando ou navegando no site, você concorda em permitir a coleta de informações dentro e fora do Facebook por meio de cookies. Saiba mais, inclusive sobre os controles disponíveis: Política de Cookies