Mudanças no compartilhamento e visualização de notícias no Facebook Austrália

Por William Easton, diretor-geral, Facebook Austrália e Nova Zelândia

Atualizado em 23 de fevereiro:

Estamos animados por termos chegado a um acordo com o governo da Austrália e apreciamos as discussões construtivas que temos tido com o secretário do Tesouro, Josh Frydenberg, e com o ministro das Comunicações, Paul Fletcher, ao longo da última semana. Apoiamos um marco regulatório que encoraje a inovação e a colaboração entre plataformas online e publishers.

Após conversas adicionais, estamos satisfeitos que o governo australiano tenha concordado com um número de mudanças e garantias que endereçam nossas principais preocupações, ao permitir que acordos comerciais reconheçam o valor que as plataformas oferecem aos publishers em relação ao valor que elas recebem deles. Como resultado dessas mudanças, agora podemos trabalhar para ampliar nosso investimento no jornalismo de qualidade e restabelecer as notícias no Facebook para australianos nos próximos dias. Leia mais no texto assinado pela vice-presidente global de Parcerias de Notícias, Campbell Brown, no site do Facebook Journalism Project.

Publicado em 17 de fevereiro:

Em resposta à nova legislação da Austrália para meios, o Facebook restringirá no país publishers e pessoas de compartilhar ou visualizar conteúdo de notícias australiano ou internacional. 

Essa legislação fundamentalmente não entende a relação entre nossa plataforma e os publishers que a utilizam para compartilhar conteúdo de notícias. E nos deixou diante de uma escolha difícil: tentar aplicar uma lei que ignora as realidades desse relacionamento ou deixar de permitir conteúdo de notícias nos nossos serviços da Austrália. E é com pesar que escolhemos a última. 

A discussão ficou centrada nas empresas de tecnologia dos Estados Unidos e como elas se beneficiam de conteúdo de notícias nos seus serviços. Entendemos que muitos irão se perguntar por qual motivo as plataformas estão respondendo de maneiras tão diferentes. E a resposta é que nossas plataformas têm relações diferentes com notícias. O Google Search é inextricavelmente interligado à notícias e os publishers não fornecem seus conteúdos voluntariamente. Por outro lado, os publishers publicam notícias no Facebook por opção, já que isso lhes permite vender mais assinaturas, aumentar a sua audiência e também a receita com publicidade. 

Na verdade, e deixamos isso claro para o governo da Austrália durante muitos meses, a troca de valor entre Facebook e publishers está a favor dos últimos, o oposto do que essa legislação propõe que o árbitro considere. No ano passado, o Facebook gerou 5,1 bilhões de referências gratuitas aos publishers na Austrália, o equivalente a AU$407 milhões. 

Para o Facebook, o ganho com notícias é mínimo. Notícias representam menos de 4% do conteúdo que as pessoas vêem no Facebook. O jornalismo é imprescindível para uma sociedade democrática e é por isso que construímos ferramentas gratuitas dedicadas a apoiar empresas de mídia em todo o mundo a inovarem para sua audiência digital.

Nos últimos três anos, trabalhamos com o governo da Austrália para encontrar uma solução que reconhecesse a realidade de como nossos serviços funcionam. Trabalhamos extensamente por regras que pudessem encorajar a inovação e a colaboração entre plataformas digitais e empresas de mídia. Infelizmente, essa lei não faz isso, mas busca penalizar o Facebook por um conteúdo que não tomou, tampouco pediu. 

Estávamos preparados para lançar o Facebook News na Austrália e aumentar significativamente o nosso investimento em publishers locais, mas estávamos considerando fazer isso com as regras certas em jogo. Essa nova lei abrirá um precedente no qual o governo decide quem entra nos acordos de conteúdo de notícias e, em última instância, qual será a quantia paga para a parte que recebe o serviço gratuito. Nós agora iremos priorizar investimentos em outros países como parte do plano de novos programas de licenciamento e experiências.

Outros já levantaram preocupações. Especialistas independentes e analistas de todo o mundo destacaram consistentemente as suas questões com a legislação proposta. Embora o governo tenha feito alguns ajustes, a lei falha em entender como nossos serviços funcionam. 

Infelizmente, isso significa que australianos e empresas de mídia estarão agora restritos de compartilhar e visualizar conteúdo de notícias australiano ou internacional no Facebook. Globalmente, postar e compartilhar links de notícias de publishers da Austrália também estão restritos. Para fazer isso, estamos usando uma combinação de tecnologias que restringe conteúdo de notícias e vamos trabalhar para restaurar qualquer outro tipo de conteúdo que possa ser incorretamente bloqueado. 

Para os publishers na Austrália, isso significa que:

  • Estarão impedidos de compartilhar ou publicar conteúdo de notícias nas Páginas do Facebook
  • Administradores dessas Páginas não poderão publicar ou compartilhar notícias, mas poderão acessar outros recursos, como insights da Página ou Estúdio de Criação
  • Vamos continuar a dar acesso a todos os outros serviços do Facebook, incluindo ferramentas de dados e o Crowdtangle

Para os publishers internacionais, isso significa que:

  • Poderão continuar a publicar conteúdo de notícias no Facebook, mas links e publicações não poderão ser visualizados e compartilhados por audiências na Austrália

Para nossa comunidade na Austrália, isso significa que:

  • Não será possível visualizar ou compartilhar conteúdo de notícias ou de Páginas de notícias da Austrália ou internacionais no Facebook

Para nossa comunidade internacional, isso significa que:

  • Não será possível visualizar ou compartilhar conteúdo de notícias ou de Páginas de notícias da Austrália no Facebook

Essas mudanças que afetam conteúdo de notícias não irão mudar os produtos e serviços do Facebook na Austrália. Queremos garantir aos milhões de australianos que usam o Facebook para se conectar com amigos e familiares, fazer crescer seus negócios ou ser parte de Grupos que apoiam suas comunidades locais, que nenhum desses serviços irá mudar. 

Reconhecemos que é importante conectar pessoas com informações oficiais e vamos continuar a promover hubs como o Centro de Informações sobre COVID-19, que conecta australianos com informações relevantes sobre saúde. Nosso compromisso em remover desinformação que possa causar dano e promover o acesso à informação de credibilidade também não mudará. Nós continuamos comprometidos com o programa de verificadores de fatos com a Agência France-Presse e a Australian Associated Press, e seguiremos investindo para apoiar esse importante trabalho. 

Nosso compromisso global de investir em jornalismo de qualidade tampouco mudou. Reconhecemos que o jornalismo tem um papel vital na sociedade e na democracia, e é por isso que recentemente expandimos o Facebook News para centenas de publicações no Reino Unido. 

Esperamos que, no futuro, o governo da Austrália reconheça o valor do que nós já oferecemos e trabalhe conosco para fortalecer, não limitar, a nossa parceria com publishers desse país.



Usamos cookies para ajudar a personalizar conteúdo, mensurar anúncios e fornecer uma experiência mais segura. Clicando ou navegando no site, você concorda em permitir a coleta de informações dentro e fora do Facebook por meio de cookies. Saiba mais, inclusive sobre os controles disponíveis: Política de Cookies