Tomando medidas legais contra a ‘raspagem de dados’ (data scraping)

Por Jessica Romero, Diretora Jurídica

Hoje, ingressamos com uma ação nos Estados Unidos contra duas empresas que usaram raspagem de dados (data scraping) em uma operação internacional de coleta de dados. Essas empresas coletaram dados do Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, LinkedIn e Amazon, com o objetivo de vender “inteligência de marketing” e outros serviços. As condutas da BrandTotal Ltd., uma empresa israelense, e da Unimania Inc., incorporada em Delaware, violam nossos Termos de Serviço e estamos entrando com ações judiciais para proteger nossos usuários.

Raspagem é uma forma de coleta de dados que depende de automação não autorizada para extrair dados de um site ou aplicativo. A fim de evitar nossas proteções contra raspagem de dados, essas empresas podem ter explorado o acesso de nossos usuários aos nossos serviços por meio de um conjunto de extensões de navegador chamadas “UpVoice” e “Ads Feed” projetadas para acessar e coletar dados. Quando as pessoas instalaram as extensões e visitaram nossas plataformas, as extensões do navegador usaram programas automatizados para coletar seu ID de usuário, gênero, data de nascimento, status de relacionamento e informações de localização, além de outras informações relacionadas às suas contas. As extensões enviavam os dados extraídos para um servidor compartilhado pela BrandTotal e Unimania.

Este caso é o exemplo mais recente das nossas ações direcionadas a interromper e agir contra empresas que fazem raspagem de dados de usuários, bem como aqueles que as sustentam. Em junho de 2020, entramos com ações judiciais em dois continentes contra empresas e indivíduos que forneciam serviços de software de automação possibilitando a raspagem de dados e engajamento falso. Foi uma das primeiras vezes em que uma empresa de mídia social usou uma estratégia de natureza legal coordenada em vários países para fazer cumprir seus Termos e proteger seus usuários. Antes de ingressar com essas ações, havíamos desabilitado as suas contas e enviado notificações extrajudiciais. Depois que eles ignoraram nossos avisos, tomamos medidas legais adicionais.

Além disso, em março de 2019, tomamos medidas legais contra dois desenvolvedores ucranianos que coletavam dados usando aplicativos de quiz e extensões de navegador para obter informações de perfil e listas de amigos das pessoas no Facebook. Também havíamos desabilitado as suas contas e enviado notificações extrajudiciais. Um tribunal na Califórnia decidiu recentemente a nosso favor nesse caso. Em um caso separado, outro tribunal na Califórnia também julgou a favor das nossas ações contra raspagem de dados em 2019.

Ações judiciais são apenas uma das ferramentas que usamos para combater a raspagem de dados. Também investimos em equipes técnicas e ferramentas que monitoram e detectam atividades suspeitas e o uso de automação para raspagem não autorizada. Esse foco no combate à raspagem de dados faz parte do nosso trabalho contínuo para proteger a privacidade das pessoas. Nos próximos meses, planejamos discutir algumas das outras medidas que estamos tomando proativamente para prevenir a raspagem de dados.



Usamos cookies para ajudar a personalizar conteúdo, mensurar anúncios e fornecer uma experiência mais segura. Clicando ou navegando no site, você concorda em permitir a coleta de informações dentro e fora do Facebook por meio de cookies. Saiba mais, inclusive sobre os controles disponíveis: Política de Cookies