Mantendo nossos serviços estáveis ​​e seguros ​​durante o surto de COVID-19

Por Alex Schultz, vice-presidente de Análise, e Jay Parikh, vice-presidente de Engenharia

O COVID-19 já impactou a vida de mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo. Em resposta a essa emergência, estamos apoiando a comunidade de saúde pública do mundo inteiro e estamos trabalhando para fornecer às pessoas informações para ajudá-las a permanecerem seguras. À medida que a pandemia se expande e mais pessoas estão mantendo distância física umas das outras, isso também significa que muito mais pessoas estão usando nossos aplicativos durante esse período. Estamos sendo procurados para saber como nossos serviços estão desempenhando neste momento. Por isso, aproveitamos essa oportunidade para compartilhar os seguintes dados que dão dimensão do tráfego que estamos gerenciando. 

  • Em muitos dos países mais afetados pelo vírus, o total de mensagens aumentou mais de 50% no último mês.
  • Da mesma forma, nos locais mais afetados pelo vírus, as chamadas de voz e vídeo mais que dobraram no Messenger e no WhatsApp.
  • Na Itália, especificamente:
    • Notamos que o tempo gasto em nossos aplicativos desde que a crise chegou ao país aumentou em mais de 70%. 
    • As visualizações de Lives do Instagram e do Facebook  dobraram em uma semana.
    • Também vimos que as trocas de mensagens aumentaram em mais de 50% e o tempo em videochamadas em grupo (três ou mais participantes) aumentou por volta de 1.000% no último mês.

Temos recebido perguntas sobre nosso desempenho comercial e gostaríamos de aproveitar essa oportunidade para alguns esclarecimentos: muito do aumento do tráfego está acontecendo em nossos serviços de mensagens, mas também vimos mais pessoas acessando o Feed e Stories para ter informações de familiares e amigos. Ao mesmo tempo, nosso negócio está sendo afetado negativamente de maneira semelhante a muitos outros ao redor do mundo. Não geramos receita com muitos dos serviços que estão tendo aumento de uso. Além disso, temos visto um enfraquecimento em nossos negócios de anúncios nos países que tomam ações agressivas para reduzir a propagação do COVID-19. 

Durante esta emergência, estamos focados em garantir que nossos aplicativos permaneçam rápidos, estáveis ​​e confiáveis. Nossos serviços foram desenvolvidos para suportar picos de uso durante eventos como as Olimpíadas ou Ano Novo. No entanto, esses eventos acontecem com pouca frequência e temos tempo de sobra para nos preparar. O crescimento do uso de nossos aplicativos diante do COVID-19 é sem precedentes em todo o setor e estamos registrando novos recordes de uso quase todos os dias.

Manter a estabilidade dos serviços durante esses picos de uso é mais desafiador do que o habitual, agora que a maioria dos nossos funcionários trabalha remotamente. Estamos trabalhando para manter nossos aplicativos rodando, ao mesmo tempo em que priorizamos o desenvolvimento de recursos como o Centro de Informações COVID-19 no Facebook, assim como o bot da Organização Mundial da Saúde no WhatsApp. Estamos monitorando os padrões de uso com cuidado, tornando nossos sistemas mais eficientes e adicionando capacidade conforme necessário. Para ajudar a aliviar um potencial congestionamento de rede, estamos temporariamente reduzindo a qualidade de vídeos no Facebook e no Instagram em determinadas regiões. Por fim, estamos fazendo mais testes e nos preparando ainda mais para poder responder rapidamente a quaisquer problemas que possam surgir nos nossos serviços. 

À medida que a crise global de saúde pública avança e mais pessoas são fisicamente separadas de suas comunidades, esperamos que as pessoas continuem confiando em nossos serviços para permanecer conectadas durante esse período, e esperamos que isso torne mais fácil para que elas respeitem as orientações de autoridades para que fiquem em suas casas.



Usamos cookies para ajudar a personalizar conteúdo, mensurar anúncios e fornecer uma experiência mais segura. Clicando ou navegando no site, você concorda em permitir a coleta de informações dentro e fora do Facebook por meio de cookies. Saiba mais, inclusive sobre os controles disponíveis: Política de Cookies