Expandindo nossas ferramentas de transparência de anúncios políticos e eleitorais para 32 países

Atualizado em 20 de março:

Estamos concentrando nossos esforços na crise do COVID-19. Como estamos com equipes de revisores de anúncios reduzidas e trabalhando remotamente, decidimos adiar o início da aplicação do processo de transparência para anúncios políticos nesses países. Os anunciantes que desejarem exibir anúncios políticos ou eleitorais ainda deverão passar pelo processo de autorização.

Para promover discurso saudável nas nossas plataformas e ser uma força positiva para a democracia, temos feito um amplo trabalho para reduzir a propagação da desinformação, ajudar a evitar a interferência estrangeira em eleições e aumentar a transparência sobre anúncios e quem está por trás deles. Hoje, estamos anunciando a expansão do uso obrigatório de nossas ferramentas de transparência para propaganda política e eleitoral em 32 novos países, como Chile, Japão, México e Indonésia. Também estamos trabalhando para expandir o uso obrigatório dessas ferramentas em mais países este ano, incluindo Brasil e Myanmar.

Processo de autorização

As pessoas que quiserem fazer anúncios políticos ou eleitorais nesses países precisarão confirmar a identidade através de um documento de identidade emitido pelo país no qual desejam fazer a veiculação dos anúncios, além de divulgar o responsável pelos anúncios. O próprio anunciante pode escolher que seu nome apareça em uma marcação “Pago por”, bem como o nome da Página que está veiculando o anúncio ou a organização responsável. Exigimos que o anunciante forneça informação adicional, como seu endereço profissional, um número de telefone local, email e website, caso ele opte por usar o nome da Página ou da organização na marcação “Pago por”. Esses requisitos mantêm os anunciantes responsáveis por cada anúncio que eles veiculam no Facebook e Instagram.

Biblioteca de Anúncios e API

Anunciantes autorizados terão seus anúncios e informação usada para confirmar sua identidade disponíveis na Biblioteca de Anúncios do Facebook por sete anos. Lá, as pessoas podem saber mais sobre o anúncio, como a quantidade de pessoas que viu aquele conteúdo e a faixa de gasto, bem como informações demográficas incluindo idade, gênero e localização das pessoas que viram o anúncio. 

Sabemos que proteger as eleições é uma tarefa que envolve vários setores da sociedade, por isso oferecemos a pesquisadores, acadêmicos, jornalistas e ao público em geral acesso a API da Biblioteca de Anúncios para que estudem e analisem a publicidade política.

Agora, os anúncios políticos nestes 32 países serão adicionados a API da Biblioteca de Anúncios. Além disso, vamos lançar um relatório da Biblioteca de Anúncios para cada um desses países até o fim de abril. O relatório fornecerá estatísticas agregadas de anúncios sobre eleições e política, como o total do número de anúncios e os gastos na Biblioteca de Anúncios. O relatório também estará disponível para download.

Você pode obter mais informações sobre nossas ferramentas de transparência de anúncios aqui. Nossas políticas sobre anúncios relacionados a política e eleições são descritos aqui, e na Central de Ajuda você pode ver como esses anúncios são revisados em outros países.



Usamos cookies para ajudar a personalizar conteúdo, mensurar anúncios e fornecer uma experiência mais segura. Clicando ou navegando no site, você concorda em permitir a coleta de informações dentro e fora do Facebook por meio de cookies. Saiba mais, inclusive sobre os controles disponíveis: Política de Cookies