Ajudando a preencher as lacunas de dados de gênero

Por Marne Levine, vice-presidente de Parcerias Globais, Negócios e Desenvolvimento Corporativo

Se queremos avançar nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) adotados pelas Nações Unidas em 2015, a próxima década será muito importante. O objetivo #17 é usar parcerias para fortalecer o trabalho de desenvolvimento sustentável ao redor do mundo. Hoje, o Facebook está anunciando o Project17, uma nova iniciativa que adota uma abordagem de parcerias para ajudar a impulsionar o progresso nos ODS. Nossa primeira área de foco é a equidade de gênero.

Uma das maiores barreiras para alcançar os ODS, segundo a ONU, é a falta de acesso a dados representativos e em tempo real. Por isso, estamos trabalhando com organizações e especialistas em equidade de gênero para ajudar a fornecer esses dados e diminuir a lacuna de dados de gênero. Nosso objetivo é aumentar a disponibilidade e o uso de dados de gênero, o que é essencial para orientar o desenvolvimento de políticas, programas e serviços inclusivos e para acompanhar o progresso na conquista da equidade de gênero.

Muitos dos dados disponíveis hoje não contemplam gênero: não consideraram diferenças na vida de homens e mulheres. Dados ausentes ou indisponíveis sobre as experiências das mulheres criam lacunas nos dados de gênero, geram uma imagem incompleta das experiências das pessoas ao redor do mundo e levam à incapacidade de medir com precisão o progresso. Nos campos STEM, por exemplo, não temos análises globais precisas de mulheres versus homens trabalhando em inteligência artificial ou ciência de dados – informações básicas que podem nos ajudar a alcançar o ODS #9, crescimento e inovação inclusiva.

Pesquisa e descobertas sobre dados de gênero

Nos últimos seis meses, nos reunimos com parceiros e especialistas, incluindo a Data2x, a Girl Effect e a Global Partnership for Sustainable Development Data, para entender melhor as necessidades e restrições sobre dados de gênero. Firmamos uma parceria com a Ladysmith, uma empresa de pesquisa independente, para conduzir entrevistas com especialistas, revisar a pesquisas acadêmicas e produzir um relatório identificando áreas nas quais as empresas de tecnologia podem ajudar a fortalecer o ecossistema de dados de gênero.

Hoje, logo após o Dia Internacional da Mulher, e inspirados pela 64ª sessão da Comissão da ONU sobre a Situação das Mulheres, compartilhamos o relatório produzido pela Ladysmith. Ele identifica as lacunas de dados de gênero em muitas áreas diferentes, incluindo nos dados usados por legisladores para tomar decisões e nos dados usados para entender os desafios globais, como a migração induzida pelas mudanças climáticas.

O relatório também constatou uma falta de comunicação entre empresas de tecnologia e organizações de equidade de gênero, recomendando que trabalhem de forma próxima para reduzir as lacunas de dados de gênero. Ele sugere que as empresas de tecnologia aproveitem seus recursos, incluindo cientistas de dados, para descobrir novos insights a partir dos dados existentes, compartilhar alguns de seus próprios conjuntos de dados agregados e anonimizados, e desenvolver novas ferramentas para ajudar os pesquisadores a responder perguntas cruciais.

Nosso compromisso

Esta pesquisa é um catalisador, trazendo foco ao nosso tempo e esforço. Trabalharemos com organizações de desenvolvimento, especialistas e outros parceiros de confiança para utilizar o conjunto de dados do Facebook para preencher lacunas de dados de gênero, responder questões postas por pesquisas e ajudar a impulsionar o progresso na equidade de gênero.

Primeiro, forneceremos análises baseadas em gênero de alguns dos nossos trabalhos já realizados pelo “Data for Good“. Perguntamos aos nossos parceiros quais informações seriam mais valiosas se discriminadas por gênero, e eles destacaram os Mapas de Deslocamento do Facebook, que fazem parte do nossas nossas ferramentas de Mapas de Desastres. Os Mapas de Deslocamento já compartilham dados do movimento populacional, em tempo real, com agências de ajuda humanitária, ajudando a determinar necessidades específicas da comunidade em tempos de crise. Nosso parceiro, o Centro de Monitoramento de Deslocamento Interno (IDMC, em inglês), explicou como o compartilhamento desses dados poderia contribuir com as agências de ajuda humanitária para atender às necessidades das comunidades afetadas com mais eficiência. Os primeiros resultados mostram que os parceiros com acesso a esses mapas compreendem que proporção de pessoas deslocadas são homens e mulheres, para onde as mulheres estão se realocando e quando conseguem retornar. Todos esses cálculos usam dados agregados e não identificados de pessoas que usam o Facebook em seus dispositivos e que optaram por ativar o histórico de localização.

Em seguida, em parceria com o the World Bank Group e a EqualMeasures2030, utilizaremos o amplo alcance de nossos aplicativos para executar uma pesquisa global focada na equidade de gênero. Isso se baseará no sucesso da pesquisa Future of Business, em que temos parceria com o Banco Mundial e a OCDE para fazer um levantamento de pequenas empresas no Facebook. Também fazemos parceria com o The Institute for Technology, Social Change,  e TechChange, para desenvolver ferramentas educacionais que compartilhem informações sobre como os conjuntos de dados não convencionais podem ser usados em projetos de gênero e de desenvolvimento. Ao longo de 2020, continuaremos a explorar quais conjuntos de dados devemos criar para fornecer informações úteis com base nas prioridades identificadas no relatório. Novamente, todos os dados compartilhados serão anonimizados, agregados e desidentificados.

O caminho adiante

Serão necessários mais do que dados para alcançar a equidade de gênero e os ODS. Precisamos de uma profunda colaboração entre empresas de tecnologia e organizações de desenvolvimento para construir um caminho adiante. A comunidade de tecnologia possui recursos e dados únicos.  Acadêmicos e profissionais da comunidade de gênero e desenvolvimento têm conhecimento temático e proximidade com as comunidades afetadas.

Esperamos que o Project17 ajude nossos parceiros a progredir nos ODS e que nosso foco nos dados de gênero faça sua parte para ajudar a melhorar a equidade de gênero em todo o mundo.

Você pode ler o relatório completo aqui.



Usamos cookies para ajudar a personalizar conteúdo, mensurar anúncios e fornecer uma experiência mais segura. Clicando ou navegando no site, você concorda em permitir a coleta de informações dentro e fora do Facebook por meio de cookies. Saiba mais, inclusive sobre os controles disponíveis: Política de Cookies