Testando um espaço dedicado a notícias nos EUA

Por Campbell Brown, Vice-Presidente Global de Parcerias de Notícias, e Mona Sarantakos, Gerente de Produto de Notícias

O jornalismo desempenha um papel fundamental na nossa democracia. Quando um assunto é noticiado com profundidade e com boas fontes, as pessoas recebem informações em que podem confiar. Quando isso não acontece, perdemos uma ferramenta essencial para tomar decisões mais acertadas.

As pessoas querem se beneficiar de experiências personalizadas no Facebook, mas sabemos que há trabalhos jornalísticos que transcendem a experiência individual. Nós queremos apoiar ambos.

Hoje, estamos iniciando os testes do Facebook News, um espaço dedicado a notícias no Facebook, para uma parcela das pessoas na plataforma nos Estados Unidos. A nova aba de notícias dá às pessoas mais controle sobre as reportagens que elas veem, e a habilidade de explorar sobre uma ampla gama de interesses noticiosos, dentro do aplicativo do Facebook. O produto também destaca as histórias de alcance nacionais mais relevantes do dia. Posts de veículos de notícias vão continuar a aparecer no Feed de Notícias como acontece atualmente.

https://www.facebook.com/facebook/videos/2149524518683323/

Para desenvolver um espaço onde as pessoas podem encontrar mais notícias no Facebook, mudamos nossa abordagem e dialogamos com jornalistas e publishers antes de começarmos a trabalhar no produto. Como disse Mark Zuckerberg em uma conversa com Mathias Döpfner, presidente-executivo do maior grupo de mídia da Europa Axel Springer, queríamos construir um produto de forma consultiva, compartilhando nossas ideias e recebendo contribuições da indústria. Conversamos com organizações de notícias sobre o que elas gostariam que fosse incluído no produto, como as reportagens deveriam ser apresentadas e quais dados analíticos deveriam ser fornecidos aos publishers.

Das conversas com pessoas e publishers, identificamos características chave para ajudar a fazer o Facebook News valioso:

  • Today’s Stories Notícias do dia selecionadas por um time de jornalistas para deixar você atualizado sobre o que está acontecendo no momento
  • Personalização baseada nas notícias que você lê, compartilha e segue, para que você possa encontrar novos tópicos e assuntos de interesse, e para que o Facebook News esteja atualizado e interessante cada vez que você o acessa
  • Seções de notícias para que você tenha acesso a conteúdos sobre negócios, entretenimento, saúde, tecnologia e ciência, e esportes com mais profundidade
  • Suas assinaturas, uma seção para as pessoas que têm suas assinaturas pagas de veículos de imprensa associadas a suas contas no Facebook 
  • Controles para omitir artigos, tópicos e veículos de imprensa que você não quer ver

Quanto à personalização, publishers temem as limitações do aprendizado de máquina (“machine learning”) e eles estão certos. Precisamos fazer progressos antes que possamos confiar apenas na tecnologia para apontar para notícias de qualidade. Nós também queremos um produto para pessoas e novos veículos de imprensa, e não apenas para a grande mídia nacional. Queremos que novas formas de jornalismo na era digital, incluindo jornalismo individual e independente, floresçam. Por isso, continuaremos a expandir a seleção de notícias pelo algoritmo que direciona a maioria dos conteúdos no Facebook News.

Quando começamos a falar com organizações de notícias sobre construir o Facebook News no começo deste ano, elas enfatizaram que reportagens exclusivas são mais caras para se produzir e mais facilmente identificadas por jornalistas experientes do que por algoritmos. Para ajudar a destacar esse tipo de trabalho, formamos um time de curadores para gerenciar a seção Today’s Stories no Facebook News. O time terá independência editorial e vai selecionar as reportagens com base em orientações disponíveis publicamente, que você pode encontrar em facebook.com/news.

O que você pode esperar ver no Facebook News

O Facebook News vai apresentar uma ampla variedade de conteúdo de quatro categorias de publishers: generalistas, especialistas, diversos e notícias locais. No começo do ano, fizemos uma pesquisa com mais de 100 mil pessoas no Facebook nos EUA sobre quais tópicos elas estavam mais interessadas, e descobrimos que muitos dos temas que elas queriam estavam sub-representados no Feed de Notícias, especialmente em categorias como entretenimento, saúde, negócios e esportes. Levamos isso em consideração à medida em que identificamos publishers nessas áreas.

E como identificamos os publishers? Eles precisam estar no nosso Registro de Páginas de Notícias, que desenvolvemos em colaboração com a indústria para identificar conteúdo noticioso. Eles também precisam estar em conformidade com as Diretrizes do Feed de Notícias para Publishers, que incluem uma série de sinais de integridade para determinar elegibilidade do produto, incluindo desinformação — identificada com base em verificadores de fatos independentes —, violações dos Padrões da Comunidade (por exemplo, discurso de ódio), caça-clique, engajamento mal-intencionado e outros. Iremos checar continuamente a integridade das Páginas para garantir que os critérios de elegibilidade estão sendo cumpridos. Por fim, os publishers precisam atender a uma audiência suficientemente grande, com diferentes escalas para as quatro categorias de publishers. 

Nossos critérios irão evoluir com o passar do tempo para que as pessoas vejam as fontes de notícias que sejam valiosas para elas e para incluirmos conteúdos sobre os tópicos.

Durante o teste inicial do produto, iremos mostrar reportagens exclusivas locais, destacando publicações locais de grandes áreas metropolitanas dos EUA, começando por Nova York, Los Angeles, Chicago, Dallas-Fort Worth, Philadelphia, Houston, Washington DC, Miami, Atlanta e Boston. Nos próximos meses, também iremos incluir notícias locais da aba Today In, de informações e notícias locais de comunidades e que recentemente expandimos para mais de 6 mil cidades dos EUA.

O Facebook News foi construído para trazer as pessoas para perto das notícias que afetam suas vidas. Continuaremos a aprender, escutar e aperfeiçoar o produto à medida que ele for expandido. Esperamos que este trabalho ajude em nosso esforço para sustentar o jornalismo de qualidade e fortalecer a democracia.